quarta-feira, 12 de Novembro de 2008

A CULTURA COMO CRIAÇÃO HUMANA

Quando discorremos sobre cultura, múltiplos conceitos acessórios surgem. Ficamos, até, confusos por não discernirmos muito bem sobre uma matéria tão abrangente. Exactamente por isso, devemos compreender mais as percepções dos outros que tentar impor as nossas, quando avaliamos o fenómeno cultural e opinamos sobre as suas formas e manifestações. Certo e sabido: a cultura é uma construção humana complexa, que espelha a relação do ser com o que o rodeia. Assim, a arte serve como meio de expressão dessa leitura pessoalizada das coisas e reflecte a variedade de perspectivas que cada indivíduo pode ter da realidade. Mesmo que, à luz de algum senso, possa parecer imutável, cabe ao ser humano transfigurá-la com o seu sentido criador, faculdade oferecida não tanto pela ciência, mas mais pela emoção. Esta prevalece sobre a razão, despertando a geração de sentidos novos, sempre que nos posicionamos perante uma obra digna de valor artístico. A cultura, como acto de compreensão e criação, não pode apresentar-se estática numa elite caprichosa, mas deve fazer aproximar os homens na leitura harmoniosa do mundo.

Sem comentários: